segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Prefeito de Cuité propõe aterro sanitário regional no Curimataú

Jornal da Paraíba -

Charles Camaraense (foto) informou que as pequenas cidades não têm condições de ter aterro próprio.


Treze municípios paraibanos e mais dois do Rio Grande do Norte, que formam o Consórcio Intermunicipal de Saúde, discutem a possibilidade de construir um aterro regional que atenda a todos os municípios. A Lei Federal que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos, que determinava a construção de aterros sanitários nos município brasileiros entrou em vigor há mais de sete anos. Na região do Curimataú, nenhuma cidade conta com aterro.

O presidente do consórcio e prefeito da cidade de Cuité, Charles Camaraense, disse que já existe um projeto elaborado para a criação de um aterro sanitário. Segundo o que foi proposto, o aterro seria construído no trevo localizado entre as rodovias BR-230, PB-137 e PB-167. “Dessa forma, o aterro iria atender todas as cidades e a medida não seria paliativa. Cada município teria sua base de separação de lixo e o projeto também prevê que as cidades recebam caminhões coletores e transportadores dos resíduos”, explicou.
Ainda conforme o gestor, os município de pequeno porte não têm condições financeiras para manter um aterro e existe uma necessidade de que esse processo de extinção dos lixões ocorra com a união das cidades integrantes do consórcio de saúde. Camaraense explicou que o projeto já estava em fase de liberação de recursos, mas havia sido paralisado com a saída da ex-presidente Dilma Rousseff e as discussões agora foram reabertas com a chegada de novos gestores nas prefeituras da região.

As cidades com menos de 50 mil habitantes, é o caso dos municípios do Curimataú, tiveram um prazo maior para acabarem com os lixões, que terminaria em agosto de 2014 e foi estendido para 2021, o projeto foi aprovado em julho de 2015 no Senado. Entretanto, com a situação econômica que vivem as prefeituras, as expectativas não são animadoras. “Temos que ver a viabilidade do recurso, não temos como construir esse aterro com recursos próprios”, acrescentou o prefeito.

O Consórcio Intermunicipal de Saúde da região é composto pelas cidades de Algodão de Jandaíra, Barra de Santa Rosa, Baraúnas, Cubati, Cuité, Damião, Nova Floresta, Frei Martinho, Nova Palmeira, Pedra Lavrada, Picuí São Vicente do Seridó, Sossego. Além dessas, o consórcio também inclui as cidades do Rio Grande do Norte, Jaçanã e Coronel Ezequiel.


Leia mais notícias em diariodocurimatau.com, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo Whatsapp (83) 9 8820-0713.

COMPARTILHE