terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Pão chegou a custar R$0,60 em licitação para merenda escolar em 2016 no município de Picuí

Redação -
Imagem de internet
Em entrevista a rádio Cenecista de Picuí, o prefeito Olivânio Remígio destacou um exemplo simples da farra com o dinheiro público feito em 2016 através de um processo licitatório onde, numa tomada de preço, o preço do pão chegava a custar R$0,60 para a merenda escolar dos alunos da rede municipal de ensino.

Olivânio também disse na entrevista que não vai seguir a ata de preço que foi feita em 2016, pois foi encontrada uma série de irregularidades na licitação da merenda escolar. “Inclusive um pão custando sessenta centavos onde no mercado custa a metade do preço”, disse complementando que o ‘vencedor da licitação do ano passado já havia procurado ele e foi informado que essa ata não será seguida’.
A pesquisa de preço desse ano será feita dentro do município de Picuí onde os fornecedores que tem a documentação necessária e em dia poderão concorrer fazendo com que o dinheiro circule dentro do município num montante de mais de um milhão de reais para 2017 tanto na merenda escolar, programas sociais e secretarias municipais. “Antes, as empresas faziam sua própria tomada de preço e colocavam o valor que eles queriam fazendo com que a prefeitura ficasse ‘amarrada’ e na hora da licitação só ganhava aquele que já tinha o preço estabelecido”, finalizou.

A previsão do início para o ano letivo 2017 na rede municipal de ensino será na segunda quinzena de fevereiro.


Leia mais notícias em diariodocurimatau.com, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo Whatsapp (83) 9 8820-0713.

COMPARTILHE