quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Atividade garimpeira no município de Picuí está esquecida. Diz Técnico em mineração

Setor Mineral -

O extrativismo mineral no município de Picuí, Paraíba, constitui a atividade garimpeira de maior relevância da Província Pegmatítica do Seridó. Desde a exploração da tantalita dos pegmatitos pelos norte-americanos durante a segunda guerra mundial para fabricação de armamento bélico até os dias atuais.

Segundo o Pesquisador e Técnico em Mineração, Antônio de Pádua Sobrinho (Foto), a atividade garimpeira no Município de Picuí está esquecida, apesar de alguns investimentos que foram implementados  para organizar a atividade  por parte de alguns órgãos e instituições governamentais, infelizmente não houve avanços significativos, as lavras continuam sendo exploradas  de forma rudimentar,  os garimpeiros continuam empregando-se  de métodos e instrumentos rústicos para obtenção dos bens minerais , sem  planejamento logístico nas operações de pesquisa e extração, que dificultam enormemente o desmonte, transporte, carregamento e escoamento da produção que na maioria das vezes é repassada  por preços irrisórios de mercado.
“Estudos locais revelam a importância econômica desta atividade para centenas de famílias que tem a extração mineral como fonte de emprego e  renda, principalmente na produção de paralelepípedos e meios fios utilizados na pavimentação de ruas e avenidas, que é realizada de forma manual empregando-se de ferramentas rudimentares, visitas de campo demonstram  que mesmo com a vasta experiência dos mineradores, a atividade realizada necessita de um planejamento na sua exploração, com implementação  de ferramentas mecanizadas como, por exemplo, marteletes pneumáticos e o auxílio de compressores para que seu funcionamento possibilite o aumento da produtividade e a diminuição da perda de tempo nas frentes de lavra”, disse.

“A economia de grande parte da região polarizada por Picuí, gira  em torno da lavra de jazidas minerais para fins industriais, ou seja, granitoides para desdobramento em rochas ornamentais como mencionado acima, argilo-minerais destinados à fabricação de cerâmica vermelha e os corpos pegmatíticos cujos componentes minerais destacam-se pela imensa variedade de uso, empregados na indústria cerâmica.  
É preciso que sejam criadas politicas voltadas ao incentivo e apoio ao pequeno minerador, uma alternativa extremante viável é   a articulação entre essas entidades  que “Representam” a atividade mineral no município com instituições de ensino e a iniciativa privada, para que sejam desenvolvidas ações em conjunto voltadas para a pequena mineração, tais como minicursos, palestras, treinamento dentre outros,   já em relação aos  órgãos e instituições do setor que atuam dando apoio ao pequeno minerador na região,  os mesmos pode contribuir   com os projetos que vinham sendo desenvolvidos e com os projetos futuros,  criando oportunidades de forma transparente e democrática que envolvam a participação direta dos mineradores nas ações, dando ênfase as questões sociais, ambientais e econômicas” -  Concluiu.


Leia mais notícias em diariodocurimatau.com, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo Whatsapp (83) 9 8820-0713.

COMPARTILHE