terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Opinião: Homicídio doloso: Até o 3° mês de gestação, STF libera prática para as "mães"

Bruno Agostinho -

Sabemos que o homicídio doloso é uma modalidade de homicídio que qualifica as circunstâncias ou intenções de um assassinato, o ato de matar outro indivíduo. O homicídio doloso é quando uma pessoa mata outra intencionalmente. Este tipo de homicídio pode ser classificado como de dolo direto, ou seja, quando o indivíduo realmente deseja matar outra pessoa, ou dolo indireto, quando o indivíduo não tem o propósito de matar, mas é o responsável por organizar algum evento que causa a morte de alguém por consequência. Não é nenhum exagero dizer que o STF deu esse direito para as gestantes arrancarem de seu ventre uma vida, sim, é uma vida.


O STF fica com o dolo indireto, uma vez que os ministros da primeira turma organizou e deu essa liberdade para as gestantes. Já a mãe, com o filho no útero se responsabiliza pelo dolo direto, pois mesmo sabendo que tem a "licença" para tomar tal atitude, pode optar por não concretizar a prática do aborto. A situação deste país cada vez mais nos estampa. Leis que deveriam ser criadas para a proteção da vida tem seus valores invertidos. Pobre Brasil, ricos Brasileiros corajosos que mostram a cara quando querem fazer bagunça numa terra fértil.
A vida deve ter vida! O início e fim de um ser humano não está nas mãos de outro ser humano, para isso Deus sempre existe. 


Leia mais notícias em diariodocurimatau.com, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.

COMPARTILHE