terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Em Picuí, vereadores tentam inviabilizar gestão de Olivânio Remígio

Comissão de Transição -

Na noite de ontem, a Câmara municipal de Picuí realizou sua última Sessão Ordinária. Na pauta de discussão e votação, estava o orçamento para o próximo ano que tem estimativa em R$ 52.786.000,00 dos quais R$ 1.410.000,00 será repassado para câmara e R$ 4.941.000,00 para o IPSEP. Os vereadores governistas e possivelmente oposicionistas, apresentaram diversas emendas ao Orçamento, a maioria delas com a nítida intenção de deixar o prefeito Olivânio sem orçamento para o seu próprio gabinete, além de alterar o limite de remanejamento de uma rubrica para outra em desacordo com o que foi estabelecido na Lei de Diretrizes orçamentárias, votada em junho desse ano. Com essa medida, os vereadores já demonstram que irão se dedicar na perspectiva de impedir que o próximo governo trabalhe. O orçamento do gabinete do prefeito é de R$ 676.200,00 com a emenda dos vereadores, esse valor cai para pouco mais de 352.200,00 o que inviabilizará que o prefeito realize viagens, pague aos auxiliares, compre material de consumo, contrate consultorias e outros serviços de terceiros. O orçamento do gabinete do prefeito representa pouco mais de 1% do valor total previsto na proposta orçamentária. Essa linha adotada pelos novos oposicionistas, reforça a ideia de uma política conservadora e ultrapassada.

Verba prevista para o gabinete do prefeito 2017


Orçamento municipal de Picuí para 2017


COMPARTILHE