sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

A verdade: Saúde de Picuí está na UTI, pede socorro e precisa de medidas urgentes

Comissão de Transição –

Ambulâncias quebradas, laboratório inoperante do ponto de vista básico, máquinas de esterilização quebradas, equipamentos de fisioterapia retirados e problemas estruturais em todas as unidades de saúde do município de Picuí são alguns dos vários problemas que a futura secretária de saúde, Janaína Almeida, terá de resolver na primeira semana de janeiro para que os serviços básicos de saúde voltem a funcionar com qualidade para os munícipes e funcionários efetivos da secretaria.

SAMU – SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL DE URGÊNCIA
Ambulância do SAMU quebrada
na garagem municipal
As duas ambulâncias do SAMU estão quebradas por falta de manutenção adequada para que o serviço funcione corretamente. Uma ambulância havia apresentado problemas antes e ficou parada servindo essa para remanejar peças a ser substituída no segundo veículo que também acabou ficando sem condições de operar. O SAMU de Picuí está parado e uma ambulância do município também ficou parada por completo.

DESCARTE DE LIXO CONTAMINADO
Existia uma parceria entre a prefeitura municipal de Picuí e o Hospital Regional de Picuí (HRP) para que o descarte do lixo contaminado (lixo hospitalar) fosse descartado de acordo com as normas vigentes. Essa parceria será extinta neste domingo por motivos desconhecidos e a partir daí, para haver a coleta corretamente, já na primeira semana de janeiro será contratada uma empresa especializada em coletar esses rejeitos de forma adequada, pois não pode ser misturado com o lixo comum.

LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS
Máquina A15 (imagem ilustrativa)
Desde o início dessa semana (atual gestão), o laboratório de análises clínicas está inoperante por não ter mais condições de atender a população. Além dos problemas estruturais, por falta de manutenção a máquina que faz a dosagem da maioria dos exames (A15) está quebrada e terá de ser providenciado o concerto já na primeira semana de janeiro.
A parte elétrica do laboratório está oferecendo riscos de acidente para quem trabalha diariamente no local, além disso, existe uma gritante falta de material adequado para que a demanda seja atendida no município.
Para que os serviços voltem a ser oferecidos novamente, na primeira semana de 2017 o laboratório não irá atender e será feita a manutenção do que precisa ser concertado com prioridade.

CENTRO DE ESPECIALIDADES MÉDICAS
Parede danificada
Outro grande desafio encontrado foi em relação ao centro de especialidade médicas (antiga maternidade) onde algumas paredes foram quebradas para retirada de um tomógrafo e mamógrafo que já não atendiam a população.
Fora isso, a maioria dos equipamentos de fisioterapia foram retirados para o Hospital Regional de Picuí como bicicleta ergométrica, bolas para prática de pilates, balança de equilíbrio que são essenciais para o funcionamento do serviço. A secretaria estará reequipando a sala de fisioterapia para retornar com o funcionamento para a população.


CENTRO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS (CEO)
No centro de especialidades odontológicas existem outros problemas gritantes como as próprias cadeiras de dentista que apresentam problemas pela falta de manutenção adequada, deixando os dentistas que trabalham no local com pouca chance de desenvolver um trabalho bem feito.
Outro gargalo enfrentado não só no CEO, mas em várias repartições da saúde municipal são as AUTOCLAVES, que são máquinas necessárias para fazer a esterilização dos materiais usados em atendimentos do cotidiano.

CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL (CAPS)
No CAPS existe um grande problema estrutural em todo prédio que precisa de uma reforma urgente. Fora isso, o local tem uma cozinha, mas não está fornecendo alimentação para os usuários por falta de suprimentos.

A verdade dos fatos e como gestão que tomará posse neste domingo irá começar a administrar o município de Picuí deve ser exposta em sua completa realidade sem esconder nada para a população que é a mais afetada pela falta de compromisso e atendimento humanizado.

Os desafios são muitos e esses são apenas alguns exemplos citados nesta matéria para que a população saiba o trabalho que a nova gestão de Picuí terá de enfrentar já na primeira semana de trabalho.

Leia mais notícias em diariodocurimatau.com, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.

COMPARTILHE