quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Com mudanças na previdência, paraibanos de cinco cidades podem morrer sem se aposentar

Jornal da Paraíba –

Se a idade mínima de 65 anos passasse a valer hoje, em 19 municípios do país, entre eles cinco da Paraíba, cuja esperança de vida é, em média, de 65 anos, os trabalhadores não iam se aposentar antes de morrer. Nesta lista estão os municípios paraibanos: Cacimba, Mataraca, Juripiranga, Areia de Baraúnas e Cuité de Mamanguape.

Os dados constam do Atlas do Desenvolvimento Humano do Brasil, elaborado em 2010 e divulgado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) em 2013. O atlas é elaborado a cada dez anos, e, atualmente, é a estatística mais recente e completa disponível.
Entre as 19 cidades com esperança de vida de aproximadamente 65 anos, tem ainda três em Alagoas, sete em Pernambuco e quatro no Maranhão, todas aqui no Nordeste.
Em outros 63 municípios, cuja expectativa de vida é, em média, 66 anos, as pessoas usufruiriam da aposentadoria por apenas cerca de um ano.

A reforma da Previdência é uma das principais apostas do governo federal para tentar equilibrar as contas públicas. 
Uma das propostas prevista na reforma é essa: de estabelecer a idade mínima de 65 anos para homens e mulheres se aposentarem. Atualmente, o trabalhador pode pedir a aposentadoria com 30 anos de contribuição, no caso das mulheres, e 35 anos no dos homens. Para receber o benefício integral, é preciso atingir a fórmula 85 (mulheres) e 95 (homens), que é a soma da idade e o tempo de contribuição.
E um dos obstáculos da reforma do sistema previdenciário será lidar com a disparidade entre as expectativas de vida no país.


Leia mais notícias em diariodocurimatau.com, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.

COMPARTILHE