sábado, 5 de novembro de 2016

Aos 66 anos, aposentada faz Enem pela 1ª vez: 'Quero ser advogada'

G1 -

Maria tem 66 anos e estuda até seis horas por dia para fazer
o Enem em Porto Velho
 (Foto: Hosana Morais/G1)
Aposentada e com 66 anos, Maria Helena Gonçalves da Silva fará pela primeira vez o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em Porto Velho, embora ainda esteja cursando o primeiro ano do Ensino Médio, ela deseja ingressar na faculdade de Direito e realizar seu sonho de ser advogada. 

Após voltar a estudar em 2014 através do Ensino de Jovens e Adultos (EJA), Maria traça seu caminho para entrar na faculdade. Para ir bem nos dois dias de prova do Enem, ela diz estudar até seis horas por dia, principalmente redação e matemática, disciplinas em que mais sente dificuldade.

Já em português, Maria afirma que se dá muito bem. Com apoio dos filhos e dos netos, ela sai de casa por volta das 18h para chegar mais cedo na aula. 
"Eu chego cedo à escola, eu estudo com um genro e um neto. Tudo que eu preciso eu tenho apoio, quando eu não sei alguma disciplina eu peço ajuda, minha filha me ajuda, meus netos ou ainda amigos mesmo, ajudam. Às vezes eu começo a estudar às 4h da manhã e vou até 10h ou 12h, depende muito da hora que eu acordo", disse Maria.
Maria pretende treinar no Enem de 2016 para ir bem nos próximos anos e ingressar na faculdade. "Eu quero fazer Direito, pois é meu sonho desde criança. Eu pedi para um dos meus filhos fazerem essa faculdade, mas nenhum deles seguiu esse caminho. Por isso, agora eu vou realizá-lo. Sei que quando eu entrar na faculdade posso estar com 68 anos, não sei se eu me formo, mas que eu vou cursar e realizar meu sonho, eu vou", afirma Maria.
Antes de voltar a estudar, Maria já gostava de ler livros de diferentes disciplinas. "Eu sempre gostei de estudar e de ler, mas só há dois anos atrás consigo vaoltar à sala de aula e agora já estou no ensino médio", completa.


Leia mais notícias em diariodocurimatau.com, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.

COMPARTILHE