quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Escândalo: Jovem diz ao MP que Dom Aldo fez sexo dentro da Cúria

Jornal da Paraíba -

Dom Aldo Pagotto 
Um dos jovens ouvidos pelo procurador Eduardo Varandas, do Ministério Público do Trabalho na Paraíba (MPT-PB), que investigava denúncias sobre pedofilia e orgias sexuais na Igreja Católica no Estado, revelou que o ex-arcebispo Dom Aldo Pagotto teria mantido relações sexuais com um suposto parceiro habitual dentro da própria Cúria Metropolitana da Arquidiocese, em João Pessoa.

O depoente, identificado pelas iniciais J.J.B.A., falou ao MPT no dia 7 de março deste ano. Foi o seu segundo depoimento, confirmando um anterior, de 2015, no qual contou detalhes do assédio que teria sofrido quando esteve a sós com o então arcebispo. A informação sobre ato sexual dentro da Cúria lhe foi dada por outro rapaz com o qual Dom Aldo teria um relacionamento amoroso regular ou mais frequente.
O suposto ‘caso’ do arcebispo, o ‘Sr. W’, que aparentava ter 16 o u 17 anos, teria confessado a J.J.B.A. “que tinha outros sentimentos por alguém e que esse alguém era o arcebispo”, mas “repudiava as declarações homofóbicas” de Dom Aldo. E, para provar que era íntimo do à época chefe da Igreja Católica na Paraíba, mostrou-lhe “uma fotografia (selfie) no apartamento de sua Excelência Reverendíssima”.

Na foto, o arcebispo apareceria “em trajes informais como bermuda e camiseta, transparecendo total intimidade” com o Sr. W, “que já chegou a revelar que manteve relações sexuais com o arcebispo na sede administrativa da Arquidiocese”. Veja a seguir reprodução de trecho do depoimento de J.J.B.A. que menciona o pretenso ato sexual dentro da Cúria Metropolitana.



Leia mais notícias em diariodocurimatau.com, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.

COMPARTILHE