terça-feira, 20 de setembro de 2016

Sob comando de técnico florestense seleção de voleibol sentado conquista bronze nas paralimpíadas Rio 2016

89 FM -

Em entrevista concedida a Central de Jornalismo da 89FM, José Agtônio Guedes Dantas, o Guedes, Técnico da Seleção Brasileira de Voleibol Sentado, nos relatou como foi à conquista da medalha de bronze neste ultimo sábado (17) nas Paralimpíadas do Rio 2016.

O técnico da seleção brasileira feminina de vôlei sentado José Agtônio Guedes Dantas é natural da cidade de Nova Floresta/PB e estar na capital Goiânia há 20 anos. No inicio do ciclo Olímpico, em 2013, assumiu a seleção brasileira de voleibol sentado, consolidando a relação que tinha desta 2004 com a modalidade, pois já trabalhou com a seleção masculina de vôlei sentado.

Com uma nova responsabilidade, veio o desafio de obter, em casa, um resultado ainda melhor depois do 5° lugar da seleção em Londres 2012. A cobrança era ainda maior por ser em casa e para que esta conquista chegasse, as meninas vinham se preparando bastante para conquistar um lugar no pódio.
Depois de uma campanha impecável na fase grupos, vindo de 3 vitórias por 3 set’s a 0 das seleções adversárias, o Brasil foi derrotado nas semifinais pelo os USA. Mas, como Técnico e um verdadeiro líder, Guedes não abaixou a cabeça em nenhum momento, e disse para as suas atletas: “A competição não acabou, o que acabou foi à chance de disputarmos uma medalha de ouro. Mas, ainda sim, temos uma nova chance de disputarmos a medalha de bronze e um lugar no pódio.”

A seleção chegou para disputa do segundo jogo contra a Ucrânia, desta vez, estava em disputa além da medalha de bronze, um novo desafio, pois, nunca havíamos ganhado dois jogos consecutivos da seleção da Ucrânia. Porém, não foi isso que aconteceu. E o momento de subir no pódio chegou, não de forma instantânea, mais depois de muito trabalho, esforço e muita dedicação de toda equipe, desde a comissão técnica até as atletas.

“Não foi uma medalha qualquer, não foi um jogo qualquer. À medalha de bronze para o Brasil significa que, pela primeira vez, uma seleção feminina coletiva do Brasil, ganha uma medalha em uma Paraolimpíada. Então ela tem um sabor especial para todo nós brasileiros, especialmente para todo o pessoal do Curimataú Paraíbano, visto que também sou daí.” Afirmou Agtônio Guedes.



Leia mais notícias em diariodocurimatau.com, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.

COMPARTILHE