domingo, 7 de agosto de 2016

Aluna da rede estadual de Picuí defende alteração na lei de doação de órgãos e tecidos

Mídias no Lordão -

Bruna Santos
Bruna Santos da Costa tem 17 anos, é aluna da terceira série do ensino médio da Escola Estadual Professor Lordão e é uma das finalistas do programa Parlamento Jovem Brasileiro, edição 2016. 

Filha de Rosineide Silva e Benício Oliveira é uma jovem dedicada aos seus estudos e diz que com fé, foco e determinação, jamais desistiu de seus objetivos. Bruna apresentou um projeto de lei que dispõe sobre a obrigatoriedade de maiores de 18 anos preencherem uma declaração sobre a doação de seus órgãos/tecidos.

Sua ideia surgiu durante uma aula de biologia quando a professora fez uma crítica em relação ao termo doação de órgãos e tecidos.  Argumentava que a família não teria condições emocionais de tomar a decisão de permitir ou não a doação de órgão diante do diagnóstico de morte cerebral da vítima. “No início não acreditei em mim, mas mesmo assim não desisti, segui em frente me dedicando cada vez mais ao projeto e não deixando a oportunidade passar” disse Bruna Santos.

A aluna se considera vitoriosa por ter sido selecionada na etapa estadual do Parlamento Jovem Brasileiro, pois “através dessa conquista aprendi que jamais devemos deixar de acreditar em si mesmo, pois todos nós somos capazes” afirmou a aluna.

Esta é uma das conquistas de Bruna enquanto aluna, confira outras:

-Aluna exemplar (2015)
-Medalhista em 3° lugar na Feira de Ciências do Lordão (2015)

-Medalhista na competição de Robótica Educacional do Lordão (2015).


Leia mais notícias em diariodocurimatau.com, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.

COMPARTILHE