domingo, 12 de junho de 2016

Polícia confirma 50 mortos após tiroteio em boate gay nos EUA

R7 -
A polícia agora investiga se o atirador da casa noturna era um "lobo solitário".
Reprodução
A polícia de Orlando confirmou que pelo menos 50 pessoas morreram na boate gay atacada por um homem armado na madrugada deste domingo (12).

O porta-voz das autoridades disse que houveram pelo menos 53 feridos no local, que foram transportados para hospitais da região. Outros 30 frequentadores foram "resgatados".
As autoridades estimam em 320 o número de pessoas dentro da casa noturna no primeiro momento do ataque.
A polícia está investigando o caso como um "incidente de terror", e agora investiga se o atirador da casa noturna era um "lobo solitário" ou se houve "interferência externa".
O FBI afirmou que o atirador estava "organizado e bem preparado" e não era da área de Orlando. 

De acordo com o oficiachefe de polícia de Orlando, as autoridades responderam a um chamado de tiroteio na boate por volta das 2h da manhã no horário local. Tiros foram trocados com o suspeito, que entrou na casa noturna e tomou frequentadores como reféns.
Segundo a polícia, por volta das 5h, foi tomada a decisão de entrar na boate e resgatar os reféns. Novamente foram trocados tiros com o suspeito, que morreu no local. Um policial foi baleado no tiroteio, mas seu capacete de Kevlar o salvou, ainda de acordo com as autoridades.

A tragédia aconteceu um dia depois da cantora Christina Grimmie ser assassinada em Orlando, enquanto assinava autógrafos para os fãs. A polícia descartou, por enquanto, relação entre os dois crimes.  

COMPARTILHE