Padre é preso acusado de estupro em GO; o adolescente relatou fatos - Jornal Diário do Curimataú
Home » » Padre é preso acusado de estupro em GO; o adolescente relatou fatos

Padre é preso acusado de estupro em GO; o adolescente relatou fatos

Written By Diário do Curimataú on domingo, 12 de junho de 2016 | domingo, junho 12, 2016

G1 -

Padre Fabiano Gonzaga foi indiciado por estupro, em Goiás
(Foto: Divulgação/Arquidiocese de Uberada)
A Polícia Civil indiciou o padre Fabiano Santos Gonzaga, de 28 anos, pelo crime de estupro de vulnerável. 

O sacerdote foi preso no último dia 4, em Caldas Novas, no sul de Goiás, após ser denunciado pela mãe da vítima, um adolescente de 15 anos, que tem problemas mentais. A defesa do pároco nega que ele tenha cometido o abuso.
A delegada Sabrina Leles, responsável pelo caso, disse ao G1 que os elementos colhidos durante as investigações indicam que o menor sofreu o abuso sexual dentro da sauna de um clube. O padre é acusado de ter impedido o adolescente a sair até que o ato terminasse.
“O que mais pesou foi a palavra da vítima, pois, apesar de ter um retardo mental moderado, que o impediu de reagir ao estupro, o adolescente é consciente e relatou os fatos com muita riqueza de detalhes para várias pessoas. Ele ficou transtornado, enojado com a situação, e está muito abalado”, destacou.
O sacerdote, que atua em uma igreja em Frutal (MG), estava em Caldas Novas com outros dois amigos. Já a vítima, que mora em Brasília, estava na cidade com a mãe e um grupo de amigas. A mulher apresentou exames que comprovam que o filho sofre de retardo mental e epilepsia.
O G1 tenta contato desde a manhã deste sábado (11) com a advogada do padre, Lorena Paixão Nascimento, mas as ligações não foram atendidas até a publicação desta reportagem. No entanto, no último dia 7, ela disse que o sacerdote apenas conversou com o garoto. "Meu cliente é inocente, sem sombra de dúvida”, afirmou.

Testemunhas
Segundo a delegada, a oitiva de testemunhas também foi determinante para o indiciamento do padre. “Um homem, que se apresentou espontaneamente na delegacia, nos disse que ficou constrangido no clube, quando percebeu que o padre estava olhando para as partes íntimas dele e para os dois filhos dele, que são crianças”, disse.

Sabrina destacou, ainda, que as fotos e conversas de teor pornográfico que foram encontradas no celular do pároco ajudaram a determinar a personalidade de Gonzaga.
“Apesar dessas imagens não terem ligação direta com o estupro que era investigado, ela nos ajudou a traçar o perfil dele. Ou seja, a maioria das fotos e conversas eram com outros homens, o que reforçou o desvio de conduta em relação à função de padre que ele exerce”, ressaltou.
Gonzaga permanece preso e vai responder ao crime de estupro de vulnerável, que tem pena prevista de até 15 anos de reclusão. “Remetemos o inquérito para o Poder Judiciário na sexta-feira (10), quando concluímos a investigação”, explicou a Sabrina.
Afastamento
O padre pertence ao clero da Arquidiocese de Uberaba, que o afastou do exercício do ministério presbiteral ou qualquer outro encargo eclesiástico por tempo indeterminado. Por meio de nota, divulgada no último dia 6, o padre Saulo Emílio Pinheiro Moraes, vigário geral, pediu perdão pelo constrangimento ou dor causados e disse que aguardava as investigações.

Nesta manhã, representantes da arquidiocese chegaram a Caldas Novas para conversar com Gonzaga. Eles ainda não se pronunciaram sobre o indiciamento.

Confira a nota que foi divulgada na íntegra:

“Diante do caso vinculado pelos meios de comunicação e que vem sendo apurado pelas autoridades legais, sobre o presbítero pertencente ao nosso clero, e o seu envolvimento em um caso de abuso sexual contra um adolescente, na cidade de Caldas Novas, no estado de Goiás, a Arquidiocese de Uberaba, vem a público para manifestar, que diante do exposto aguarda a apuração dos fatos, pelas autoridades competentes.

Como Igreja, repudiamos todo tipo de violência e abuso, nos mais diferentes níveis; e sentimos as dores daqueles que sofrem, principalmente quando envolve um dos nossos representantes. Informamos, também, que o referido padre foi privado do “uso de ordens”, pelo Senhor Arcebispo, Dom Paulo Mendes Peixoto, ou seja, não tem jurisprudência para presidir ou administrar qualquer sacramento. Sendo vedado o exercício do ministério presbiteral ou qualquer outro encargo eclesiástico, por tempo indeterminado para apuração dos fatos.

Pedimos perdão por qualquer constrangimento ou dor que pudemos causar com tal fato, e esperamos que tudo seja averiguado e resolvido o mais rápido possível, para que não haja maiores constrangimentos".



Compartilhe em sua rede :

0 comentários:

Speak up your mind

Tell us what you're thinking... !

5 Anos fazendo jornalismo

Destaque da semana

ONG Nova Baraúna comemora 11 anos de fundação; veja programação

Redação - No próximo dia 17 de dezembro, a ONG Nova Baraúna comemora 11 anos de fundação. As festividades terão inicio cedinho com al...

DIVULGUE VOCÊ TAMBÉM

CREATIVE TV - 24h NO AR!

CURTA E RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES

Mais Acessadas

SEJA NOSSO REPÓRTER

TV: AVENTURA; ACOMPANHE

 


Copyright © 2016. Jornal Diário do Curimataú - Todos os Direitos Reservados. Grupo JM de Comunicação - Deus é Fiel
Desenvolvido Por Aluísio Silva