terça-feira, 14 de junho de 2016

Dunga não é mais o técnico da seleção brasileira; Tite é o mais cotado para assumir

R7 -

Dunga teve 51% de aproveitamento com a seleção brasileira
Bruno Turano / Estadão Conteúdo
A vexatória eliminação ainda na primeira fase da Copa América Centenário foi mesmo o ponto final para Dunga e Gilmar Rinaldi na seleção brasileira. 

Toda a comissão técnica foi afastada em reunião nesta terça-feira (14), na sede da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), no Rio de Janeiro.
Tite, do Corinthians, segue como favorito para assumir o cargo de treinador. A cúpula da CBF segue reunida, claro, em busca de um novo técnico.
O aproveitamento de Dunga em sua segunda passagem pela seleção brasileira acabou mascarado por resultados bons em amistosos. Em competições oficiais, foram 51,2% de aproveitamento — cinco vitórias, cinco empates e três derrotas.
Nos Estados Unidos, a seleção sucumbiu diante do Peru e foi precocemente eliminada na competição centenária. Antes disso, havia empatado com o Equador e goleado o inocente Haiti.


Mas ainda pior é a situação da equipe nas Eliminatórias para a Copa 2018. A seleção ocupa a sexta colocação, com nove pontos, quatro atrás do líder Uruguai. A chance de pela primeira vez ficar fora do Mundial nunca foi tão real.
A decisão foi tomada em comum acordo e, a partir de agora, a CBF inicia o processo de escolha da nova comissão técnica da seleção brasileira. A tendência é que Rogério Micaele, que comandava o time olímpico, retome sua posição para a Rio 2016.

Em nota, a CBF agradeceu "a dedicação, a seriedade e o empenho da equipe durante a realização do trabalho."

COMPARTILHE