Luto Pela Cultura Lavradense - Jornal Diário do Curimataú
Home » , , » Luto Pela Cultura Lavradense

Luto Pela Cultura Lavradense

Written By Diário do Curimataú on segunda-feira, 30 de maio de 2016 | segunda-feira, maio 30, 2016

Por: Adjailson Souza
Joao Neto -

Cultura significa todo aquele complexo que inclui o conhecimento, a arte, as crenças, a lei, a moral, os costumes e todos os hábitos adquiridos pelo ser humano não somente em família, como também por fazer parte de uma sociedade da qual é membro.
Cada Cidade tem a sua própria cultura ou tradição, que é influenciada por vários fatores. A cultura da nossa terra amada, Pedra Lavrada, foi, por um bom tempo marcada pelo o belíssimo trabalho dos grupos Folclóricos e Juninos, além do ícone do Forró pé de serra Lavradense, Chico Roque. Infelizmente, nossa realidade mudou, a cidade vive um retrocesso cultural, onde, por falta de apoio, está acabando toda nossa tradição, inclusive o "Maior São João antecipado da região".
Forró é um ritmo e dança típicos da Região Nordeste do Brasil, praticada nas festas juninas e outros eventos. Diante da imprecisão do termo, é geralmente associado o nome como uma generalização de vários ritmos musicais do Nordeste, como baião, a quadrilha, o xaxado, que têm influências holandesas e o xote, que tem influência portuguesa. São tocados, tradicionalmente, por trios, compostos de um sanfoneiro (tocador de acordeão, que no forró é tradicionalmente a sanfona de oito baixos), um zabumbeiro e um tocador de triângulo. Na nossa querida Pedra Lavrada temos o grupo conhecido como Chico Roque que por anos fazia parte do nosso tradicional São João antecipado, o grupo tinha sua principal participação nas ilhas de forro, que por muitas vezes era mas animada que as bandas principais,  nesse ano o mesmo não foi contratado para nos alegrar nas festividades.


Os grupos de danças aos poucos fora nos deixando e causando um enfraquecimento na nossa cultura, a primeira a nos "deixar" foi a Quadrilha Mistura Lavradense; A *quadrilha Mistura Lavradense* foi fundada no dia 6 de abril de 2003 por um grupo de estudantes da escola Maria Elenita. Por quase três anos a quadrilha com o nome de Arraial da Serra representou a escola nas apresentações que realizou nas festas juninas da Paraíba... Já com o nome de Mistura Lavradense o grupo ganhou reconhecimento nas festas por onde se apresentou, com o seu jeito irreverente e alegre com que trata as suas apresentações. A junina não obteve o apoio da prefeitura e obteve o fim no ano de 2013, nos deixando inúmeras lembranças e saudades.

" É cultura, amor e tradição, a mistura lavradense realizando um sonho nesta noite de são joão!".

Depois, foi a vez da Junina Filhos de Pedra; A *Quadrilha Filhos de Pedra* surgiu no ano de 2004 na cidade de Pedra Lavrada, inicialmente era ligada a Secretária de Ação Social da cidade, posteriormente se desligou e tornou-se independente. Durante seus 10 anos de história teve um crescimento considerável e tornou-se conhecida dentro do estado paraibano como uma das quadrilhas do interior que mais conquistou títulos e concursos dentro do Estado. Filhos de Pedra foi TETRA-CAMPEÃ do Campeonato Paraibano de Quadrilhas da Região do Cariri, Curimataú e Seridó, vencendo os concursos em 2010, 2011, 2012 e 2013. A Junina nos deixou em 2015, também por falta de apoio, e o que nos restou foi muitas saudades da eterna xodó dos Lavradenses.

 "A dança é uma arte que sempre deve ser valorizada, somos filhos da vida, somos filhos da arte, somos FILHOS DE PEDRA."

Outra que também nos deixou foi a C&A(Companhia Folclórica Itaquatiara; A *Companhia Folclórica Itacoatiara* surgiu pela iniciativa da secretária Tereza Jeane Pereira Cunha, no dia 05 de Maio de 1997, na gestão do então prefeito Sebastião de Vasconcelos Porto (TINAN). O grupo tinha o intuito de resgatar à cultura Brasileira e nordestina. A primeira dança foi o Xaxado, onde encantou a todos, fazendo o público aplaudir de pé. Todos os anos apresentavam uma nova dança e abrilhantavam os festejos juninos Lavradense. No ano de 2013 recebe o título da Companhia de Dança dos jogos escolares da Paraíba e uma homenagem na cidade de Cuité, pelo fórum de cultura do Curimataú, pelos seus 16 anos de atividades prestadas à cultura na região. Após 17 anos, também em 2014, a C&A acabou. Motivos? Uma série.. Entre elas, a falta de incentivo da secretária de cultura, os ensaios jogados de local em local.. Chegando ao desgaste e ao fim de 17 anos de amor à cultura brasileira e nordestina.
Quando achávamos que a situação não tinha como piorar, este ano (2016), o Maior São João Antecipado da região não irá acontecer, deixando totalmente para trás sua tradição e o divertimento da população. A desculpa da crise não cola mais! Termino esse texto com uma frase do grande paraibano, Ariano Suassuna:

 "Arte pra mim não é produto de mercado. Podem me chamar de romântico, arte pra mim é missão, vocação é festa!"

 #LutoPelaCulturaLavradense!


Compartilhe em sua rede :

0 comentários:

Speak up your mind

Tell us what you're thinking... !

5 Anos fazendo jornalismo

Destaque da semana

ONG Nova Baraúna comemora 11 anos de fundação; veja programação

Redação - No próximo dia 17 de dezembro, a ONG Nova Baraúna comemora 11 anos de fundação. As festividades terão inicio cedinho com al...

DIVULGUE VOCÊ TAMBÉM

CREATIVE TV - 24h NO AR!

CURTA E RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES

Mais Acessadas

SEJA NOSSO REPÓRTER

TV: AVENTURA; ACOMPANHE

 


Copyright © 2016. Jornal Diário do Curimataú - Todos os Direitos Reservados. Grupo JM de Comunicação - Deus é Fiel
Desenvolvido Por Aluísio Silva