sexta-feira, 22 de abril de 2016

Morre, com suspeita de H1N1, adolescente que teve parto antecipado em CG

Correio -

Morreu, nessa quinta-feira (21), a adolescente de 17 anos que estava internada no Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (Isea), em Campina Grande, com suspeitas de ter contraído o vírus H1N1. Ela deu entrada na unidade há 17 dias. Grávida, ela teve o parto antecipado, no dia 6 deste mês
O bebê, nascido com oito meses de gestação, passa bem.
Após o parto, o estado de saúde da adolescente continuou grave e ela seguiu internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Isea.
A adolescente era natural de Matureia (Sertão paraibano, a 327 km de João Pessoa) e foi atendida inicialmente na Maternidade Peregrino Filho, em Patos. Devido à grávida da situação dela, os médicos acharam melhor transferi-la para Campina Grande.
“A jovem alegou que sentia febre, dores e falta de ar há oito dias e decidiu vir à maternidade em busca de atendimento. Aqui nós percebemos os sintomas e suspeitamos do H1N1. Fizemos o encaminhamento dela para o Isea, já que nossa maternidade não tem área de isolamento na UTI”, contou o diretor da maternidade, José Leudo, na época, ao Portal Correio.
Os resultados dos exames que podem confirmar se a adolescente tinha mesmo H1N1 ainda não estão prontos. A reportagem tentou contato com o Isea para saber quando eles serão divulgados, mas as ligações não foram atendidas. 

COMPARTILHE