sábado, 2 de abril de 2016

Fortalecimento do Cooperativismo mineral da região depende da continuidade e ampliação das ações iniciadas

Setor Mineral -

Antonio de Pádua
O subsolo paraibano é constituído em grande parte por rochas e minerais  de grande valor econômico, dentre os quais se destacam: granito, calcário, bentonita, areia, argilas, caulim, feldspato, quartzo, mica, scheelita, tantalita-columbita, berilo e turmalina. Nos municípios onde são explorados têm um peso marcante na economia interna e no desenvolvimento social da população, sendo na maioria das vezes extraídos através dos garimpos e mineradoras de pequeno e médio porte.  

Merece destaque a Província Pegmatítica Borborema, inserida nos estados da Paraíba e Rio Grande do Norte na mesorregião Seridó Oriental. Em território potiguar destacam-se os municípios de Parelhas, Currais Novos, Equador e Carnaúba dos Dantas. Em território paraibano, os municípios com maior vocação mineira são: Pedra Lavrada, Nova Palmeira, Frei Martinho, Junco do Seridó, Picuí e Várzea. Esses municípios sediam atualmente seis cooperativas de mineração.Apesar das ações realizadas os mineradores ainda resistem a entrar em cooperativas é preciso que haja o fortalecimento do cooperativismo  na região, pois sem cooperação não haverá avanços.
O Fortalecimento do Cooperativismo depende  da continuidade e ampliação das  ações iniciadas, é  preciso que sejam realizadas novas reuniões entre pequenos mineradores, entidades, órgãos  e instituições de ensino  ligadas ao setor para discutirem a realidade atual da atividade mineral da região, dando ênfase aos avanços e ações  já realizadas,  apontado os erros e acertos  para que  juntos possam apresentar e desenvolver  ações  práticas  que contribuam com o desenvolvimento da atividade, principalmente conscientizando  os  mineradores da necessidade de quebrar paradigmas e inovar para que suas operações possam se tornar mais produtivas, para isto seria necessário  a contratação de profissionais da área  para atuarem na pequena mineração desde a fase de pesquisa passando pela legalização junto ao DNPM, planejamento tecnológico, exploratório, mercadológico e ambiental, agregando ainda   a segurança e saúde do trabalhador.

COMPARTILHE