Manifestações contra corrupção foram pacíficas em centenas de cidades do País; vídeo - Jornal Diário do Curimataú
Home » » Manifestações contra corrupção foram pacíficas em centenas de cidades do País; vídeo

Manifestações contra corrupção foram pacíficas em centenas de cidades do País; vídeo

Written By Diário do Curimataú on segunda-feira, 14 de março de 2016 | segunda-feira, março 14, 2016

R7 -

Milhares de pessoas foram às ruas em Brasília, São Paulo e no Rio de Janeiro;
outras cidades também tiveram atos Montagem R7
No dia 15 de março de 2015 ocorreu a primeira série de protestos contra o governo de Dilma Rousseff em todo o País. No domingo (13), um ano depois, os protestos contra a corrupção tomaram as ruas pela quinta vez em centenas de cidade do Brasil e atingiram o maior número de manifestantes até agora.
Somente em São Paulo, o público chegou a 1,4 milhão, segundo a Polícia Militar — o maior ato na cidade, de acordo com a corporação, havia sido no dia 15 de março com a presença de 1 milhão de pessoas. Na capital paulista, aPM precisou impedir o acesso de pessoas à avenida Paulista por causa da lotação do local.


Para o Datafolha, o ato de domingo também foi o maior. Foram 500 mil pessoas — para o instituto, o maior também havia sido o de um ano atrás, com 210 mil. O número deste domingo, ainda segundo o Datafolha, supera o da manifestação pelas Diretas Já, a maior registrada na cidade até então com 400 mil pessoas.

Em todo o Brasil, as polícias militares estimam que cerca de 3 milhões de pessoas foram às ruas. Já o movimento Vem Pra Rua calculou que 5 milhões se manifestaram contra o governo. Todos os Estados brasileiros e 505 cidades foram palco dos atos pró-impeachment.
Os atos foram pacíficos em todo o País. Em São Paulo, houve apenas um princípio de confusão na chegada do governador Geraldo Alckmin e do senador Aécio Neves. Os dois foram recebidos na avenida Paulista com vaias e gritos de “corruptos”. O R7 registrou o empurra-empurra. Também participaram do ato outros opositores do governo como o pré-candidato à Prefeitura de São Paulo, João Dória Jr.   
Ainda em São Paulo, manifestantes se reuniram em frente ao prédio onde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva mora, em São Bernardo do Campo, ABC Paulista(SP). Em Porto Alegre, em torno de 600 pessoas, segundo a Brigada Militar, realizaram um ato a favor da presidente no Parque Farroupilha.
Após o dia de protestos, Dilma Rousseff declarou, em nota, que a "liberdade de manifestação é própria das democracias e por todos deve ser respeitada". Ainda de acordo com o texto, "o caráter pacífico das manifestações ocorridas neste domingo demonstra a maturidade de um país que sabe conviver com opiniões divergentes e sabe garantir o respeito às suas leis e às instituições".

Outras capitais
O número recorde de manifestantes se repetiu em outras capitais do País. No Rio de Janeiro, cerca de 100 mil manifestantes protestaram contra o governo federal na orla de Copacabana, zona sul da cidade, segundo estimativa do comando do 19º Batalhão da Polícia Militar.

Três manifestantes pró-Dilma foram hostilizados por volta das 14h na orla de Copacabana. Os três, que vestiam camisas vermelhas, foram ameaçados de agressão por manifestantes presentes no protesto. A Polícia Militar precisou intervir e encaminhou as duas mulheres e o rapaz à delegacia da região. Em outra ocorrência, um homem foi conduzido para averiguação na 13ª DP por portar na mochila duas máscaras de gás, cordas, correntes e um extintor de incêndio. Ele foi liberado depois de prestar esclarecimentos. Sem nota fiscal, o material foi apreendido.
Já em Brasília, de acordo com a Polícia Militar, ao menos 100 mil pessoas se concentraram na Esplanada dos Ministérios. Com o resultado, este se tornou o maior protesto nos dois mandatos da presidente Dilma Rousseff. Em março do ano passado, entre 45 e 50 mil pessoas protestaram contra o governo em Brasília.

Na capital de Minas Gerais, manifestantes se reuniram na praça da Liberdade, na região centro-sul de Belo Horizonte. O comando da Polícia Militar divulgou que cerca de 30 mil se concentravam por volta das 11h30, caracterizando a maior manifestação contra Dilma já organizada em BH.
Em Recife, a manifestação contra o governo aconteceu na praia de Boa Viagem, na zona sul da cidade. Segundo os organizadores, mais de 120 mil pessoas participaram da mobilização. Em março de 2015, os organizadores disseram ter reunido um público de 50 mil pessoas.
Em Macapá (AP), cerca de 2.000 manifestantes participaram do ato contra o governo, segundo informações dos organizadores. Na capital goiana, milhares de pessoas foram às ruas. A PM calculou que mais de 50 mil pessoas participaram das manifestações.
Os protestos em Florianópolis também reuniram uma multidão contra o governo de Dilma. Comparada ao protesto do ano passado, a manifestação está potencialmente mais forte. Em março de 2015, 30 mil pessoas se reuniram na avenida Beira-Mar Norte, em Florianópolis. Neste dia 13 de março, há 95 mil manifestantes envolvidos no ato, conforme a PM. Em Palmas, cerca de 7.000 pessoas participaram da manifestação. O número foi calculado pela PM. Segundo os organizadores, os participantes chegaram a 30 mil. No ano passado, em março, foram 5.000 (PM), e 12 mil, de acordo com os manifestantes.
Em Natal, o número de participantes foi de 20 mil, para os organizadores. Segundo a PM, 9.000 participaram do ato. Em Salvador, cerca de 20 mil pessoas, de acordo com a PM, participaram da manifestação contra o governo federal. A organização do evento calcula que cerca de 50 mil pessoas participaram do protesto.

Exterior
As manifestações contra a presidente Dilma Rousseff mobilizam brasileiros também fora do País: cerca de 23 cidades marcaram protestos para este domingo, segundo os organizadores do Vem Pra Rua. A BBC Brasil registrou os atos em Portugal, Estados Unidos, Japão e França.
Em Lisboa, cerca de 150 pessoas se reuniram no Largo Camões, em frente à Embaixada do Brasil, para pedir a saída da presidente e a prisão do ex-presidente Lula. O juiz Sérgio Moro foi homenageado com cartazes e palavras de ordem. Na capital francesa, cerca de 70 pessoas atenderam à convocação feita pelas redes sociais e se reuniram em frente à embaixada brasileira. O evento começou ao som de músicas de Lobão e teve a presença de um miniboneco Pixuleco. Em Londres, o protesto deste domingo reuniu cerca de 50 manifestantes em frente à Embaixada do Brasil em Londres. O protesto começou por volta das 14h (11h de Brasília) e foi encerrado três horas depois.

Veja a confusão na chegada de Alckmin e Aécio Neves em ato de SP:


Compartilhe em sua rede :

0 comentários:

Speak up your mind

Tell us what you're thinking... !

5 Anos fazendo jornalismo

Destaque da semana

Estudantes do Campus Picuí são campeões em Robótica

Ascom - Estudantes do Laboratório de Engenharia de Software e Hardware (LESH) do Campus Picuí, em parceria com o FabLab, se sagraram ca...

DIVULGUE VOCÊ TAMBÉM

CREATIVE TV - 24h NO AR!

CURTA E RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES

Mais Acessadas

SEJA NOSSO REPÓRTER

TV: AVENTURA; ACOMPANHE

 


Copyright © 2016. Jornal Diário do Curimataú - Todos os Direitos Reservados. Grupo JM de Comunicação - Deus é Fiel
Desenvolvido Por Aluísio Silva