domingo, 13 de dezembro de 2015

Vaca dá à luz bezerros quadrigêmeos em Pernambuco; fenômeno é raro

G1 -

Bezerros quadrigêmeos nasceram no município de Pedra, em Pernambuco
(Foto: Arquivo Pessoal)
Fenômeno é considerado ‘raríssimo’, segundo médico veterinário do IPA. Os Filhotes nasceram em Pedra, no Agreste, e pesam em torno de 23 kg cada.
Uma vaca deu à luz quatro bezerros em Pedra, no Agreste de Pernambuco.

O nascimento dos quadrigêmeos aconteceu na terça-feira (8), no Sítio Tenebre. A “Fulorada” teve três filhotes machos e uma fêmea – cada um com cerca de 23 kg – segundo informou o dono dos animais, Edivaldo Valdino Cavalcante, de 39 anos. 

O fenômeno é considerado “raríssimo”, segundo médico veterinário do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA).
O agricultor contou que durante a gestação “a vaca estava com uma barriga grande, desinquieta, mas nunca pensei que ela teria quatro de uma vez”. Cavalcante disse que ficou surpreso quando viu a quantidade de bezerros. “Eu não acreditei quando vi. Eles nasceram sozinhos”, afirmou. Segundo ele, esta é a terceira vez que o animal dá cria – na primeira nasceu uma fêmea e na segunda, um macho.
Edivaldo afirmou que não pensa em vender os terneiros. “Vou deixar criar do jeito que Deus quer porque a seca está grande. Todo dia viajo 9 km em uma carroça de burro para buscar água”, explicou. Ele disse que “Fulorada” – que tem sete anos e pesa 225 kg – não consegue amamentar os quatro bezerros. De acordo como agricultor, para que os animais não fiquem com fome, eles são alimentados com mamadeira.
Para o médico veterinário pesquisador na área de reprodução animal do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), Sebastião Guido, “o fenômeno é raríssimo”. O especialista explicou que trabalha em uma propriedade assistida há vinte anos e nunca aconteceu um caso de quadrigêmeos. Ele disse que a espécie bovina só concebe um bezerro por vez. “Não é desejável isso porque os bezerros são de sexos diferentes e a fêmea, geralmente, fica infértil. Quadrigêmeos é um caso raro e vaca não vai ter condições de amamentar todos”, afirmou.



COMPARTILHE