domingo, 29 de novembro de 2015

Alunos do Lordão de Picuí participam de aula no Museu de História Natural Mastodonte

Mídias no Lordão -

Os alunos do Projeto Arqueologia da Escola Estadual Professor Lordão de Picuí, participaram na última quarta-feira (25/11) de aula de campo no centro turístico e cultural MASTODONTE, Museu de História Natural “Sargento Genésio”, onde se encontra um dos maiores acervos compostos de réplicas de animais da megafauna pleistocênica e de fósseis encontrados na localidade Lagoa de Dentro, entre Campina Grande e Puxinanã.

A aula de campo foi planejada pela professora Janaina Gomes, ex aluna da Escola Professor Lordão, historiadora e co-orientadora do Projeto Arqueologia, um passado ameaçado. Após leitura, debates e exibição de documentário sobre os animais da megafauna, a professora Janaina agendou visita ao museu Mastodonte, onde os alunos foram orientados pelo consultor do museu, o arqueólogo Djair Fialho.  

Durante a visita ao Museu de História Natural Sargento Genésio (Mastodonte) participaram de uma aula em  passeio temática, em forma de caverna, composta de réplicas de animais da megafauna quartenária simulando um habitat pleistocênico com réplicas dos animais confeccionadas pelo historiador e artista plástico Vanderley de Brito, sócio da Sociedade Paraibana de Arqueologia. Ainda conheceram uma área reservada ao homem pleistocênico, onde estão expostas réplicas dos hominídeos da linha evolutiva do homo sapiens-sapiens em série cronológica e pinturas rupestres representadas nas paredes de pedra, nas quais os alunos tiveram a oportunidade de refletir sobre o espírito cultural do homem primitivo.
Em outra ala destinada ao que restou do pleistoceno, organizada pelo consultor Djair Fialho, o conheceram muitas  peças de fósseis da megafauna que foram desenterradas na lagoa do Parque, além de artefatos e utensílios indígenas da região. Os alunos ainda conheceram a lagoa de dentro, local onde foram desenterrados vários fósseis, inclusive do Mastodonte, animal da megafauna que habitou o interior da Paraíba durante a Pré história.

O projeto Arqueologia, um passado ameaçado é orientado pelo professor Robson Rubenilson em parceria com a professora Janaina Gomes, é desenvolvido desde 2013 com objetivo de conhecer os vestígios arqueológicos da região e refletir sobre as ameaças presentes. Ficou em 2º lugar na Feira de Ciências do IFPB/2014 – categoria ciência Humanas e tem como parceiros os pesquisadores da Associação Trilhas na Caatinga e Sociedade Paraibana de Arqueologia. 




COMPARTILHE