Agente Penitenciário da Cadeia de Cuité é baleado nesta sexta (30) ao conversar com amigos em Santa Cruz - Jornal Diário do Curimataú
Home » , » Agente Penitenciário da Cadeia de Cuité é baleado nesta sexta (30) ao conversar com amigos em Santa Cruz

Agente Penitenciário da Cadeia de Cuité é baleado nesta sexta (30) ao conversar com amigos em Santa Cruz

Written By Diário do Curimataú on sexta-feira, 30 de outubro de 2015 | sexta-feira, outubro 30, 2015

O Paralelo -
O agente Penitenciário é baleado na madrugada desta sexta (30) quando conversava com amigos em Santa Cruz-RN.
Uma tentativa de homicídio foi registrado na madrugada desta sexta-feira (30) contra um agente penitenciário que trabalha na cadeia pública da cidade Cuité-PB, a vítima EMANOEL QUINTILIANO DA SILVA (NEO), o mesmo se encontrava por volta das 02h30min, próximo aos correios com amigos conversando quando passou um veículo tipo Vecta de cor escura, com placas da PB e meliantes que se encontravam no interior do mesmo, efetuaram vários disparos de arma de fogo, tipo PT 40.

Ainda segundo informações da PM, o agente penitenciário foi atingido com um disparo no pé, sendo socorrido para o hospital regional e em seguida transferido para o Hospital WALFREDO GURGEL na CAPITAL POTIGUAR, sem risco de morte. O fato ocorreu na rua Senador João Câmara, em frente a Casa do Parafuso, a 4007 recolheu no local 07 capsulas de mun.cal. 40.



Compartilhe em sua rede :

0 comentários:

Speak up your mind

Tell us what you're thinking... !

6 Anos fazendo jornalismo

Destaque da semana

Prefeitura de Picuí realizará o ‘Frevificando’ durante o carnaval de rua 2017

Ascom - Durante décadas Picuí foi palco do maior carnaval popular da região, atraindo milhares de foliões que desfilavam criatividade e...

DIVULGUE VOCÊ TAMBÉM

CREATIVE TV - 24h NO AR!

CURTA E RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES

Mais Acessadas

SEJA NOSSO REPÓRTER

TV: AVENTURA; ACOMPANHE

 


Copyright © 2017. Jornal Diário do Curimataú - Todos os Direitos Reservados. Grupo JM de Comunicação - Deus é Fiel
Desenvolvido Por Aluísio Silva